sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Balanço de 2010

Bom...
O balanço ainda não pode ser feito.. ainda temos o HOJE.. e creio que esse é o dia do Senhor... O HOJE.
Não os chamo para a inconseqüência, mas os chamo para atentarmos ao que é importante: O HOJE.
Aos que nos são próximos conforme Jesus ensinou sobre quem são os nossos próximos.

OS CHAMO AO AMOR!!!

Feliz 2011!!!!
Alegria! Amor! Paz! Reconciliação! Trabalho! Família! Vida! Saúde! Evangelho!

A PAZ DE CRISTO À TODOS!!!!

A PAZ DE CRISTO À TODOS OS HOMENS E MULHERES DE BOA VONTADE, E PRINCIPALMENTE, À TODOS OS HOMENS E MULHERES DE MÁ VONTADE TAMBÉM!!!

GRAÇA E PAZ!!!!!

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

TonLiv - Essa é a Idéia! - No ar!

Enfim, colocamos nosso site no ar!
http://www.tonliv.com.br

De fato, não é o que há de mais moderno em design, mas como diria o @vedovelli, é um design honesto.
O site está totalmente sem tabelas (tableless) e dentro dos padrões W3C.
O primeiro passo, foi criarmos uma janela permanente de contato com os clientes, atuais e futuros.
O segundo passo, será detalharmos melhor as nossas áreas de atuações e expormos a totalidade do nosso portifólio.

"TonLiv é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções integradas para atender as necessidades das empresas, através de sistemas para a internet, aplicativos gerenciais personalizados e criações gráficas em geral.
Graças a parcerias com outros profissionais, a TonLiv também atende a demanda de criação de sites (institucional, hot site e comércio eletrônico).
TonLiv prima pela funcionalidade e boa estruturação dos softwares que desenvolve, juntamente com a usabilidade, criatividade e elegância dos designs que cria. Essa integração, representada em nosso logotipo, é reflexo do casamento feliz de Antonio Mano (Ton), programador, e Lívia (Liv), designer gráfico."

TonLiv - Essa é a idéia!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Trabalho de criação de arte de convite de aniversário BEN 10 - DAVI 4

A titia-coruja @LiviaDelaSilva, fez o sonho do nosso sobrinho, e de toda criança, se tornar "realidade", pelo menos no seu convite de aniversário: Fez dele um super-herói!

Arte desenvolvida para um convite de aniversário de 4 anos com a temática do Ben 10.
clique na imagem para ampliá-la

Para solicitar orçamento de elaboração de convites e artes gráficas em geral, envie um e-mail para contato@toliv.com.br.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

The Flash People Brasil [Flex]

Fala galera.
Estou participando dum processo interativo bem bacana feito pela Adobe. Onde a comunidade de usuários dos produtos da plataforma Flash, é convidada a postar um breve video, falando das suas experiências com os softwares da plataforma.
É um bom momento para mostrar a sua cara para a comunidade de desenvolvimento e conhecer caras novas também.

The Flash People

domingo, 28 de novembro de 2010

Quebrando paradigmas da Igreja

O texto abaixo é um artigo publicado no site irmãos.com que foi "copiado na cara dura" pelo blog crentassos, onde aqui, nós reverberamos!!

"Reuniões para louvor e cânticos, muito embora justificadas pelo Novo Testamento, eram, entretanto, um parêntesis na vida de serviço sacerdotal da Igreja no mundo, e não a totalidade de sua dedicação a Deus. Os cristãos não prescindem dos grandes ajuntamentos para louvor e edificação… mas a celebração não encerra a totalidade da vivência da fé, sendo, de fato, apenas uma de suas partes… sendo inclusive muito reducionista do amplo sentido de servir a Deus.

A igreja de Jesus é, portanto, desafiada pelo Novo Testamento, a viver além dos limites do templo, do domingo, do culto e do clero. Muito provavelmente nada disso seja novidade. O problema é que nossa prática eclesiástica não acompanha nossa lucidez teológica... a igreja não se vê mais como um instrumento nas mãos de Deus para “fazer convergir em Cristo todas as coisas, tanto as que estão no céu quanto as que estão na terra” (Efésios 1.10). Isto é, a igreja perde o sentido de missão, pois se o Senhor Jesus quer exercer sua autoridade no universo criado por meio da igreja, ela não pode permanecer intra-muros... O maior desafio pastoral contemporâneo é pegar os cristãos reunidos no templo, no domingo, para o culto onde o clero desempenha sua performance, e despejá-los na segunda-feira para a vivência da fé, onde quer que se encontrem. Deixar que a igreja se compreenda como “comunidade reunida para o culto” é uma completa distorção dos propósitos de Deus. "
Ed René Kivitz

[REVERBERADO]

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Podcast Irmãos.com - Vida de Farmacêutico


Saiu o novo podcast dos Irmãos.com!
Neste podcast, Adriana Degaspari recebe Paulinho Degaspari, Marcelo Mathias e uma porção de ouvintes convidados (inclusive eu :D) num programa só dela para bater um papo sobre a vida de farmacêutico.

Exatamente, no minuto 23 aos 23 segundos (e postando no dia 23!!! Uau!! Será um sinal??? rsrsrs), eu faço a minha participação com uma pergunta.

Faz tempo que não reverbero o podcast dos irmãos.com aqui no blog. Depois vou fazer uma listagem de todos que deixei passar e publico.

(Duração: 01:07:23)

[REVERBERADO]

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Assustador

A reverberação a seguir vem com muita indignação (se me permitem) e tristeza, pois é um retrato do preconceito, do conflito de classes e principalmente, do pensamento hegemonico da classe dominante.
A frase de Luiz Carlos Prates “comentarista” da Globo de Santa Catarina: "Qualquer miserável agora tem carro", quão assustadora é, e ele ainda segue despejando suas análises preconceituosas... veja o vídeo, assuste-se por favor:



Paulo Henrique Amorim: "O preconceito é a doença infantil do racismo".

Agora antes de tirar a CNH e comprar um carro, vamos primeiro aumentar o nosso arcabouço intelectual e literário, e ainda, resolver as pendências matrimoniais (afinal, só os pobre as teem.. não é?), como diz a propaganda de seguro: De repente, você sai pra passear e vai que ... te falta um seguro?! Não, não... te falta um livro e um casamento estável é claro !!!
Ironias a parte, a palavra que mais se encaixa com o vídeo, além de preconceito é Xenofobia social!!!

Pronto desabafei... fui

O diálogo cristão deve ser o diálogo humano.

Imaginar a humanidade despida de crenças é tão complicado quanto imagina-la conciliando todas as crenças.

O discurso cristão de que pessoas de outras crenças pertencem a uma classe diferente da classe das pessoas de crença cristã, há muito tempo não possui sustentação para ser reverberado.
O verdadeiro entendimento cristão sobre o ser humano é de igualdade. Desde o nascimento até o inalterável padecer do corpo. A crença cristã garante que o Cristo veio para reconciliar Deus com o mundo, abrangendo assim, todos aqueles que nele habitam. Mesmo que exista um fator condicionador para tal reconciliação, a fé, o sacrifício soteriológico é destinado a toda a humanidade.
O diálogo entre as religiões devem buscar um caminho racional, onde até a crença na inexistência divina (ateísmo clássico), deve ser compreendida como uma manifestação natural do entendimento (ou da falta dele) humano para o que entendemos como não-material e ou espiritual.
Por milênios os cristãos se ocuparam na defesa do indefensável. A racionalização e exposição de sua fé.
Sugerir que outros creiam em seus dogmas, os quais são construídos de formas únicas por indivíduo, relacionados principalmente, a fatores culturais, é tão insensato quanto sugerir que os que crêem, o fazem por razões sugestivas da alma humana, como o medo e a ignorância.
A fala cristã deve ser detida pela vivência cristã. A boa nova de Jesus deve ser mais que pregada, deve ser compartilhada de forma simples, contínua e natural, tal qual o ato de respirar. Onde o descrente, não mais deve ser coagido a corroborar com a cosmovisão cristã, mas sim, embriagado pelos aromas dos frutos do Espírito que existem naqueles que compartilham não apenas suas crenças, mas suas vidas. A pregação cristã deve ser solidificada em Amor, ação de justiça e entrega. Essas ações não mais devem ser condicionadas à receptividade da fé cristã. 
Mesmo que se corra o risco do descrente atribuir os valores positivos vistos para a natureza humana, o homem enquanto cristão, sabe que ainda que ele pleiteie isso, não pode gozar plenamente de um mérito que não lhe pertença, mesmo que em suas ações, ele desvie-se do caminho cristão, e exiba tais feitos como oriundos dele próprio, sua alma garante-lhe o fel do saber.

[descrente - leia-se que crê diferente, ou simplesmente, que não crê. Por tanto, o termo não carrega pejoratividade, uma vez que o objeto da descrença é o objeto da crença do cristianismo, o Cristo.]

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

1969 - DM Lloyd-Jones - Podemos aprender da história?

"Talvez não exista nada que tenha denegrido tanto a glória de Deus como a história do Seu povo na Igreja.
Por isso vou tratar deste assunto sobre aprender da história. O famoso dito de Hegel faz-nos lembrar que 'O que aprendemos da história é que não aprendemos nada da história'. Ora, no que se refere ao mundo secular, essa é uma verdade plena e indubitável. A história da raça humana mostra isso claramente. A humanidade, em sua loucura e estupidez, sempre repete os mesmos erros. Não aprende, e se nega a aprender. Mas não aceito isso como sendo próprio do cristão. O meu ponto de vista é que o cristão deve aprender da história, que, por ser cristão, é seu dever fazer isso, e deve animar-se a fazê-lo."

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A Cruz que emana o perdão às famílias.

Um caso comum e bem próximo da nossa realidade diária. [infelizmente]
Hoje estou feliz em compartilhar.. A CRUZ VENCEU! 

O perdão foi pedido. O perdão foi dado. O perdão foi recebido.
A Graça e a Misericórdia de Deus me impressiona todos os dias! 

Hoje, o filho que antes esbravejava, agora pede a benção a seu pai. 
[livre do pesar dos ombros e da consciência que acusa] - EM PAZ!

Hoje, o pai que antes amaldiçoava a sobre-vida daquele espermatozóide, agora o abençôa. 
[livre da tristeza e do aperto no coração] - EM PAZ

Fico feliz e agradeço a Cristo. Sim! Ao Senhor Jesus! Pois não existe nenhuma hipótese dessa reconciliação ter ocorrido se não fosse o entregar de vidas ao senhorio do Cristo Jesus, ao príncipe da Paz. 

Grupo Downhere, cantando Cathedral Made of People.




[Tradução]

Catedral Feita de Gente

E se eles fechassem as igrejas
Pra onde voce iria?
E se eles derretessem as janelas coloridas
E se eles construíssem no lugar de santuários, condomínios
Pra onde você iria?
Pra onde você iria?


Somos uma catedral feita de gente
Num reino que olhos não podem ver
Somos uma casa,
somos a noiva
Onde o Espírito de Deus vive
E nada pode contra ela


E se eles queimassem todas as Biblias
O que você saberia?
E se eles rasgassem as páginas com anotações que você fez
Como você cresceria?
E declaressem que seu devocional agora é crime
O que você saberia?
O que você saberia?

Somos uma catedral feita de gente
Num reino que olhos não podem ver
Somos uma casa,
somos a noiva
Onde o Espírito de Deus vive
E nada pode contra ela

Somos uma catedral feita de gente
Num reino que olhos não podem ver
Somos uma casa,
somos a noiva
Onde o Espírito de Deus vive
E nada pode contra ela
Estar contra ela

Quando eles te jogarem na prisao
O que você vai fazer?
Quando eles te odiarem pelas coisas que vc sabe,
que são verdadeiras
Eles até podem destruir este templo
Mas eles nao podem de fato, tocar em você

Somos uma catedral feita de gente
Num reino que olhos não podem ver
Somos uma casa,
somos a noiva
Onde o Espírito de Deus vive

Somos uma catedral feita de gente
Num reino que olhos não podem ver
Somos uma casa,
somos a noiva
Onde o Espírito de Deus vive
E nada pode estar contra Ela
Nada nunca pode ficar contra ela
Nada nunca pode ficar contra ela
Nada nunca pode ficar contra ela...

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Minha Marina


O Brasil amanheceu bem alvoroçado com o resultado das eleições... alguns rindo.. outros nem tanto.. outros na costumeira prisão da indiferença.

Tenho uma certa alegria em constatar que Marina Silva obteve a maioria dos votos para presidente da república no Distrito Federal. Me sinto mais tranquilo em saber que parte do meu senso crítico é fruto de uma consciência política obtida na capital federal e não de uma teimosia oposicionista permanente.

Marina Silva, não obteve o total apoio evangélico, e isso é bom! Direi alguns motivos: 

É bom sim, pois mostra que a população evangélica, não está encabrestada pelo simples fato de um(a) candidato(a) ser evangélico(a). [Mesmo que nesse caso, ouso dizer que o cabresto ocorreu sim, e levou os irmãos à votarem na indicação de uma liderança de convicções, ideais e interesses questionáveis]

É também, muito bom, pelo fato das principais oposições vindas das fileiras evangélicas, virem de onde vieram! O que me faz ir além do que deveria, onde chego a comparar tal ato, como o separar do joio do trigo. [Graças a Deus!]

É também excelente, por boa parte da massa que compôs os quase 20 milhões de votos dadas à Marina, serem de jovens, artistas, pensantes, internautas e não-evangélicos. [Isso se explica pelo fato de que entre os atributos mais marcantes de Marina, não está a sua condição de evangélica]

Obrigado Brasília! Por mais uma vez, eu me sentir em paz e feliz, por ter sido criado numa terra tão explorada e zombada, mas que mesmo assim, é a mais politizada da nação!

Desejo e oro para que Marina saiba utilizar o capital político adquirido, mantendo a sua conduta íntegra e ética, fugindo das tentações e armadilhas do campo minado da política brasileira

Observações importantes:
Em toda a campanha eleitoral, Marina Silva não passou dos 12% de intenção de votos nas pesquisas divulgadas! Marina terminou com quase 20% de votos!!!
Muitas pessoas, diziam se identificar com a candidata Marina, mas não votariam nela porque, de acordo com as pesquisas, ela não teria chances de ganhar as eleições!!
O partido Verde está longe de ser o partido ideal, mas a casa antiga de Marina, o PT, também não era.
Houve sim, uma troca entre Marina e o PV. Ambos ganharam muito, politicamente falando, com essa candidatura.
Os 18% de abstenções de eleitores, também foram fundamentais para que houvesse um segundo turno para presidente da república. [Esses 18% poderiam ter colocado Marina Silva no segundo turno]
Marina Silva, ganhou minha simpatia e admiração, por ser uma cristã evangélica tão ética que chegou a ser questionada pelo coronelismo evangélico, por não favorecer os seus irmãos de fé e por respeitar a neutralidade laica do Estado.
[Atualizado] Por fim, só uma ressalva: Os brasilienses não são tão politizados assim. Ainda existem cabrestos eleitorais a serem cortados! O principal vem da família Roriz.

sábado, 25 de setembro de 2010

Sorrisos, lágrimas e esperança. Esses foram os três protagonistas da nossa despedida do centro-oeste para o nordeste brasileiro

"- Abra os ouvidos! Ouça o Espírito! Olhe para frente! Veja além dessa montanha de dúvidas!"
Era isso que eu me dizia nos últimos dias que antecederam à nossa vinda para o agreste pernambucano. 

Desde que eu e Lívia nos conhecemos, compartilhamos o desejo em comum de trabalhar em prol do Reino de Deus. E mesmo sem sabermos com exatidão sobre qual direção, área específica de atuação e até o tempo, sabíamos que de alguma forma, estaríamos envolvidos com missões. Entendendo que a nossa maior missão é o testemunho de vida de amor e serviço ao próximo, sem a necessidade de nomeação eclesiástica para isso. Então, a partir do nosso casamento, em 2006, seguimos nossas vidas, aguardando uma definição maior vinda da parte do Senhor, aproveitando esse período para nos conhecermos e principalmente, aprendermos a ouvir o Senhor juntos, o que para nós, foi bem diferente do que ouvi-Lo sozinhos, separadamente. 
Em 2009, por intermédio do nosso amigo Rafael, missionário do Projeto Macedônia, fui apresentado ao Fábio, um relutante pastor-evangelista, que me convidou à conhecer a cidade de Caruaru, para uma parceria de trabalho na área de informática e também, uma possível colaboração com a base missionária Coração Nordestino
Já descrevi aqui no blog, as impressões que tive daquela primeira viagem. Contudo, o que não contei foi que desde aquele momento, entendi em meu coração que Caruaru seria o lugar que o Senhor estava nos destinando. Ao retornar daquela viagem, compartilhei com a Lívia as minhas impressões, e assim que o seu coração também apontou para o nordeste, decidimos vir, mesmo sem uma boa perspectiva salarial imediata. A Lívia pediu demissão, e eu também comuniquei a minha intenção de partida no meu trabalho.
Com o passar dos dias, com o distanciamento de Caruaru e a sufocante correria das contas e prazos do nosso dia-a-dia, não apenas esfriamos em relação ao Ide, como também, estávamos com os ouvidos mais atentos às dúvidas e aos nossos temores. Com a mente ponderadora e reflexiva demais, já estávamos decidindo não ir mais para onde antes, haviamos entendido ser a direção que o Vento do Espírito soprava.
Não orgulhoso disso, confesso que pela graça e misericórdia do Senhor, nos foram abertas algumas portas que nos deixaram humanamente mais "seguros" para virmos. Uma delas foi o emprego garantido para os dois. Mas a mais importante, foi já em 2010, a possibilidade da Lívia também conhecer Caruaru antes de mais uma vez, juntos optarmos por vir.
Daí então, foram 4 meses para desembarcarmos no aeroporto de Recife, olhando para frente, para as promessas do Senhor. Sem o interesse de olharmos para trás, pois tal olhar nos traria muitas lágrimas e saudades. E dou Graças a Deus por um olhar para trás nos trazer isto: Lágrimas e saudades. Pois, estávamos deixando mais do que emprego, estabilidade, segurança, conforto, nossa cultura e pessoas. Estávamos deixando amores! É o que a nossa família é e sempre será para nós. (a Lívia, vivendo isso mais uma vez)

Hoje, já estamos na nossa nova casa, perto do centro da cidade, trabalhando, compartilhando e aprendendo com o Senhor. Aprendendo a confiar nEle, depender dEle, mas a agir também. Procurando sair do comodismo mas sem entrar no ativismo. 

Felizes por percebermos o cuidado do Senhor em cada detalhe.
Felizes pelos atuais amigos de caminhada;
Felizes pelos sempre amigos, mesmo a distância;
Felizes pela nossa família em São José do Rio Preto e Parnaíba;
Felizes pela nossa família-sorriso (que tanto nos abraçou) no DF e região.

Continuarei compartilhando mais em breve... Estamos vivendo muitas coisas novas... segue abaixo uma introdução da pregação da Lívia na vila do Juá, aqui em Caruaru.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Bodas de Flores e Frutas ou Cera - 4 anos de casamento

Ontem, dia 15/07/2010, completamos 4 anos de casados.

Dois dias antes, dia 13/07/2010, fui surpreendido pela minha amada me esperando na porta, toda linda, com um sorriso e um convite: - Me acompanha para jantar?!!
Mesmo sem entender, eu aceitei de pronto e ao chegar na copa vi a linda cena (foto abaixo) preparada para uma comemoração antecipada.

Além de me emocionar com o carinho e capricho, fique super feliz com o amor que residia em cada detalhe daquela linda noite.

O sentimento de gratidão a Deus encheu meu coração, por perceber o quão afortunado eu sou. Foi uma das noites mais maravilhosas da minha vida!

Na quinta-feira, decidimos fazer um programa simples, bem de namorados, pois o clima era esse: Simplicidade e um amor rejuvenescido. Fomos então para o cinema assistir Eclipse, da saga Crepúsculo.
Ao contrário do que os "grandes" críticos dizem a respeito da série, sempre achei divertido. Sim, é tudo bem adolescente e descomprometido, inclusive com a "realidade" da natureza de vampiros e lobisomens. Um filme feito não para ser analisado-pensado, mas sim, visto com espírito adolescente, sem grandes pretensões. Para mim, que passo a vida em meio à códigos de computador, levando o cérebro ao limite por causa de uma vírgula, ter tal momento de liberdade intelectual é fantástico, é um oásis.
Ao contrário também do que muitos reclamam, penso que essa interação juvenil (leia-se gritaria) dentro do cinema, faz parte da magia. Essa integração que temos todos numa sala, é uma das grandes e boas diferenças de se assistir um filme em casa sozinho. É a emoção que contagia, literalmente!

Nos divertimos "a bessa"!! Segue abaixo um trecho do que vivemos na sala de exibição do filme:


Casar com a pessoa certa é muito bom. Sou feliz e grato a Deus, por ser casado com a Lívia.
Ser casado com ela me faz ser uma pessoa melhor a cada dia. A simples convivência me influencia pela pessoa maravilhosa que ela é.

Foto após o filme - O meu rosto pode até estar redondo.. mas está também muito feliz!


Descobrimos que agora, no dia do nosso aniversário de casamento - 15/07, é o dia do homem. Que palhaçada!! Essa data é a mais escancarada no que diz respeito ao marketing comercial! Não tem mais o que inventar!! (Afinal, todos sabem, dia do homem é todo dia! Hehehe)


LÍVIA, AMO-TE!

[Atualizado em 17/07/2010]

terça-feira, 29 de junho de 2010

O direito de ter ou não ter fé - Ariovaldo Ramos

Ariovaldo Ramos

Não é direito do ser humano, ter ou não ter fé?
E não é um direito explicar a vida a partir da fé?
Se perde, não é um direito buscar consolo na fé?
E se ganha, não é um direito atribuir a superação ao deus em que crê?
Se não há deus, por que a ira contra quem não existe?
Logo, é ira contra seres humanos no exercício do direito de explicar a sua vida, e atribuir a sua vitória a quem quer que seja.
E como eu saberia que o articulista não tem fé, se não o tivesse dito no espaço onde deveria falar de futebol?
E se alguém, ao ver a demonstração de fé dos atletas, decidir buscar essa fé, não lhe será um direito?
E se, ao ouvir o articulista, decidir pelo ateísmo, isso não lhe será um direito?
Por que essa celeuma sobre o que é apenas o exercício de direito?
O fato de eu não gostar de ouvir algo, não tira do outro o direito de falar.
O fato de eu não gostar de como alguém comemora os seus feitos, não lhe tira o direito de o fazer.
Direito: faça valer!

[REVERBERADO]

Fonte: Ariovaldo Ramos

terça-feira, 15 de junho de 2010

domingo, 13 de junho de 2010

Boas histórias em torno da boa história de João Pedro

Existem momentos da vida, onde o personagem coadjuvante e ou o assunto secundário, quase "roubam" a cena de uma história. Seja pelo brilho ou importância que carregam, seja pelo carisma, ou até mesmo, apenas pelas impressões pessoais do olhar de quem observa. 
Para ilustrar melhor o que estou dizendo, vou apresentar dois exemplos cinematográficos: 
Um exemplo de personagem coadjuvante que se destaca e "rouba" a cena é o ilariante George (Rupert Everett), o amigo gay de Julianne (Julia Roberts), no filme O casamento do meu melhor amigo. Não existe uma pessoa que assista a este filme e não traga na memória, um momento cômico de George exercendo o papel de "voz da consciência" para a sua amiga desesperada.
Um exemplo de assunto secundário que não só se destaca, mas talvez tenha salvo um filme, é o romance de Peter Parker (Tobey Maguire) e Mary Jane (Kirsten Dunst) no filme O Homem-aranha (me refiro somente ao primeiro filme da triologia). Num filme onde, originalmente, deveríamos nos ater às aventuras, ação e efeitos especiais, o que nos faz sair do cinema com o cantinho da boca esboçando um sorriso é justamente o que deveria ser apenas um "pano de fundo", o romance "teen-cômico" entre Peter e Mary Jane.


Essa semana liguei para minha irmã, a mãe do João Pedro, de quem venho escrevendo nos últimos dois posts. Tivemos uma conversa demorada, recheiada de tudo que o sentimento humano permite: Saudade, carinho, emoção, alegria, fé, fraqueza, franqueza e a certeza de que Deus está no controle, mesmo quando não cremos mais.
Ela me contou que o principal objetivo agora, realmente é que ele ganhe peso para que continue a se recuperar adequadamente. Contudo, apesar do João sentir fome, seu estômago está ainda fragilizado e suporta apenas pouca comida por enquanto. Mas graças a Deus, agora é questão de tempo.
Entre essas boas notícias, ela também me contou muitas histórias que estão acontecendo em torno da recuperação de João Pedro, desde seus comentários inusitados até as lutas contra os "demônios pessoais do medo" que meu cunhado vem vencendo em Cristo Jesus.
Ela contou o dia em que esbravejou com Deus após levar o filho para mais um procedimento na sala de cirurgia, e como naquele dia, renasceu em fé após ter morrido na fé.
Contou tantas histórias de rompimento e superação que me fez pensar no que a Bíblia chama de transbordar e superabundância da Graça de Deus. Pois ao ouvi-la falar, meu coração se alegrava e se emocionava, vendo que em todos os momentos, por mais difícil que seja para nós entendermos, Deus estava com eles o tempo todo, e os está fazendo pessoas melhores, cujo o testemunho após todo esse processo, servirá de farol para outras famílias que estiverem passando por tempestades parecidas.
Estou incentivando ela a escrever um blog e futuramente, um livro sobre sua experiência. Não só por saber que o simples ato de escrever sobre nossos problemas é terapêutico, mas também, por acreditar que o testemunho deles servirá de auxílio para outras pessoas. 

Agradeço mais uma vez a Deus e a todos que nos ajudam em oração.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Alegrando-se com os que se alegram - João Pedro

Minha linda esposa costuma dizer que: "Chorar com quem chora, faz do choro compartilhado, uma tristeza dividida, diluída, por tanto, menor. Sorrir com quem sorri, faz do sorriso compartilhado, uma alegria multiplicada, estendida, por tanto, maior".
Pela graça e misericórdia de nosso Pai celeste, tenho a imensa alegria de postar um video do nosso sobrinho João Pedro, em plena recuperação, feito há dois dias (24/05/2010).
A bactéria que tanto nos preocupava já foi extinta e a reabilitação está em pleno progresso, na velocidade que o Senhor permite. É necessário agora, que ele  se alimente bem e ganhe peso para ter alta, mas ele, assim como todo ser humano que tenha paladar, apresenta algumas restrições ao tempero do cardápio hospitalar.


É muito bom vê-lo assim, ativo, brincando.. serelepiando!
Obrigado Senhor!
Obrigado aos amigos que nos acompanham em oração.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

A Esperança renovada pela Fé - João Pedro


Os gregos em suas filosofias-mitologias, já sabiam que muitas coisas podem faltar ao ser humano, contudo, existem outras que são imprescindíveis. Uma delas é a Esperança. A estória da caixa de Pandora fala sobre isso, sobre a liberação de vários males para humanidade, com exceção de um terrível, que foi impedido de sair no último instante: A desesperança. Imaginem a humanidade sem esperança! Seria um caos, uma falta de razão para o existir. Nesse quesito, a religião (em sua função original) tem um papel importantíssimo, pois ela apresenta uma esperança consoladora não só para o porvir (vida após a morte), como tambem, para o agora. Para nós cristãos, a nossa esperança é Cristo! A esperança e alegria real de que fomos reconciliados junto ao Deus Criador através de seu próprio Amor, ao enviar o seu filho até nós. É esta esperança, aplicada com o amor demonstrado e ensinado por Cristo e vivida com fé, é que nos leva a superar as dificuldades que a vida nos apresenta.
No último post, escrevi sobre como lidamos com o Santo traçado de Deus em nossas vidas, principalmente, em meio às dificuldades. Também compartilhei a situação do meu sobrinho, João Pedro, pedindo orações de todos. Bom, semana passada obtivemos informações que, apesar de singelas, nos foram animadoras.
Primeiro que ele saíra da UTI, o que já é um bom sinal. Já na enfermaria, soubemos que ele espontaneamente, pediu com uma certa ênfase e voracidade, para que lhe servissem um pouco de sopa e que em outra ocasião, comera uma banana.
Parece ridículo e de pouquíssima relevância para quem ler esse post, contudo, para nós e para os pais é mais do que nunca, um sopro de esperânça. Ele não estava aceitando nenhuma alimentação, e está sendo alimentado através de uma sonda, em pequenas quantidades para não causar vómitos.
O quadro clínico dele ainda requer muitos cuidados e muita atenção, mas acreditando na boa obra do Pai e da grande valia das orações, confirmamos aqui que elas (as orações) estão sendo ouvidas e que não devem cessar.
Sou grato a Deus pelo seu manifestar e continuo pedindo ao Pai que abrevie o sofrimento do nosso sobrinho, trazendo a saúde dele de volta à plenitude o mais rápido possível. Peço também que a força e o consolo do Santo Espírito de Deus, chegue aos pais para que não esmoreçam e nem percam a esperança e a fé.
Reitero meu pedido anterior, para todo aquele que se compadecer ao ler esse post, que se junte a nós nessa oração.

domingo, 2 de maio de 2010

João Pedro - A espera de um Milagre - Orem conosco

Insondável. 
Essa é uma das características de Deus mais ditas e mais esquecidas pelos humanos.
Mesmo "sem" evidências (científicas) disso, suspeito que desde o surgimento do pensar, surgiu também a loucura da humanidade em tentar explicar os atos, permissões e até, o que alguns chamam de omissões de Deus. 
Tentamos entender as atitudes de um Deus que é onisciente, onipotente e onipresente, para delegar à Ele, responsabilidades nossas, mas que, supostamente, estão além de nosso controle natural.
Regozijamo-nos com a maravilha do livre arbítrio, mas derrapamos em dúvidas em relação a chamada "vontade permissiva" de Deus para com as catástrofes, assassinatos, doenças, tragédias e males diversos.
Todo mundo, já viu ou conheceu alguém que tenha passado por um livramento. Algo especial que lhe ocorrera que de tão sobrenatural, naturalmente só poderia ter vindo da parte de Deus. E nesses casos, penso que é no mínimo curiosa, uma particularidade que vejo no agir de Deus. Refiro-me a possibilidade da dúvida. Em todos os casos, existe a opção de acreditarmos ou não. Para cada milagre que ocorre, existe uma alternativa científica, mesmo que ainda na casa da teoria, que se propõe explicar de forma racional o que de fato teria ocorrido. Ouvimos e vemos de tudo nessas alternativas científicas, desde de doenças psicossomáticas, que em outras décadas eram singularizadas na classe das frescuras, até às interpretações de que alguns fenômenos não explicados, são frutos de uma paranormalidade mental que o individuo inconscientemente possui. 
Tudo isso ocorre, como cristãos temos que ser francos e temos que admitir! Mas nada disso anula a enchente de maravilhas e milagres de Deus que acompanham a humanidade desde o início dos séculos.
Quem possui canais de TV a cabo, já deve ter visto alguns daqueles documentários que tendem a humanizar a figura de Jesus. Outros até já contrataram ilusionistas para "reproduzirem" alguns de seus feitos, acentuando ainda mais, a possibilidade da dúvida. Tomé, optou por duvidar de seus amigos, mesmo tendo presenciado várias maravilhas à "olho nu" e à "mangas levantadas". 
Por que duvidamos? Por que a dúvida é um processo natural e não o contrário? Será essa uma das características do que chamam de "queda"? O que sei é que Deus sempre nos dá no mínimo duas opções, e uma delas é a fé. Onde você pode acreditar que o exame que antes acusava um câncer e que agora não acusa nada, trata-se de um milagre ou apenas uma falha no primeiro exame.


Minha família, precisamente minha irmã e meu cunhado, estão passando por um desses momentos de luta (espiritual, mental e moral). Seu filhinho, o João Pedro, meu sobrinho bem dotado, está passando por dias de sofrimento decorrente de um transplante de rins, onde o organismo dele além de lutar para aceitar a medicação forte e não rejeitar o novo órgão no corpo, luta também contra bactérias que debilitam ainda mais o estado físico do transplantado, que já se encontra com uma imunidade baixa.
Oro a Deus, para que o aprendizado que tenhamos com o sofrer do meu sobrinho, irmã e cunhado, venha com a recompensa do milagre, com a recompensa da recuperação plena. Oro assim, não por acreditar que se Deus quiser leva-lo, Ele se torne um ser mal por isso, mas por acreditar que Ele pode fazer. Desejo ainda, passar muitos Natais ao lado de todos os meus sobrinhos, sobrinhas e afilhadas, e com o João Pedro entre eles.

Peço se possível, à todos que lerem esse post, que venham a interceder em oração junto ao Pai. Para que a cura ocorra, abreviando o máximo possível, o sofrimento da criança e dos pais.


terça-feira, 27 de abril de 2010

Uganda - Punição aos homossexuais com os nossos olhos fechados


Hoje estava pensando sobre a Igreja e as questões de igualdade do ser humano. De que como somos todos criaturas do Deus vivo, O Qual, não faz acepção de ninguém e faz o astro sol nascer para todos. Mais importante do que o próprio astro sol, que possibilita a vida para toda fauna e flora terrestre, Deus nos enviou o Sol da manhã, Jesus o Cristo. O enviou à TODOS nós.
Com o pouco conhecimento que tenho, percebo que uma das grandes marcas da cristandade durante o passar dos séculos é a sua grande omissão. Com exceção de pequenos grupos convictos e impregnados do Evangelho, os cristãos, de um modo geral, são bem omissos no que se refere à defesa do próximo, das minorias e dos mais fracos. Principalmente, quando eles (nós) não estão sendo afetados diretamente.
Lembro-me de não ouvir falar da forte repreensão dos religiosos que acompanhavam as caravelas do descobrimento ao verem os índios serem massacrados pelos seus conquistadores.
Lembro-me de não ouvir falar do rompimento da Igreja com a Alemanha e seus parceiros no período obscuro do massacre aos judeus.
Lembro-me de não ouvir falar que nenhum integrante da ku klux klan era um cristão protestante.
Lembro-me que me faltam muitas memórias dos discípulos dAquele que ensinou a morrer pelo próximo, entendendo, que o próximo é TODO aquele que precise de nós.
O noticiário fala agora, de um país africano, Uganda, onde tramita um projeto de lei que se aprovado, determina a prisão perpétua ou pena de morte para homens e mulheres que se declararem homossexuais. Tal abuso e violência humana, com a estúpida e falsa aparência de controle moral, já existe em outros países da região.
O noticiário também informa, que um (bispo) cristão por se opor a este novo atirar de pedras, foi afastado de seu sacerdócio e proibido de pregar. 
Será que vamos continuar com o nosso discursinho de merda dizendo que amamos o homossexual e apenas não amamos-concordamos-compactuamos com o homossexualismo? Será que vamos continuar vendo as minorias serem massacradas sem fazermos nada a respeito, simplesmente por não ser da nossa conta?
Será que vou me lembrar daqui há alguns anos de não ter ouvido falar da Igreja se manifestar contra isso?
Me ajudem! Alguém?! Estou sendo conivente com o homossexualismo ao condenar uma lei que tira a vida de um homem por ele ficar de quatro???

Desculpem alguns termos xulos.. desculpem algumas expressões que poderiam ser ditas de uma forma menos agressiva e até mais correta.. mas a NOSSA hipocrisia cristã está me deixando descortês.
[revisado]
O noticiário

segunda-feira, 26 de abril de 2010

O Livro de Eli [RESENHA]

A V I S O !
Pare agora a leitura desse post se você não viu o filme.


Antes do Evangelho (em mim), sempre suspeitei que no futuro, toda e qualquer religião seria proíbida. Para mim, era nítida a relação entre a religião e os males modernos do mundo, desde as histórias de guerras descritas no antigo testamento bíblico até os novos kamikazes de hoje, que se dizem "filhos" de Alah.

O filme, O Livro de Eli, não entra em detalhes (de como ou por que), mas mostra um futuro apocalíptico, no qual, (aparentemente) tal situação do planeta foi causada ou "cortinada" por conflitos religiosos, o que explica a proibição e destruição de quase todas as Bíblias do planeta. Desse ponto, surge a saga do nosso santo x-man cristão e sua missão. Um homem cego, designado por Deus, para levar a última Bíblia para o oeste, rumo ao desconhecido.
O filme possui um enredo interessantíssimo, com desdobramentos e aplicações infinitas para serem explorados, contudo, faltou roteiro. Me atrevo a dizer que faltou direção também. A estória é explorada através de um mix hollywoodiano-comics. O protagonista Eli, na verdade é uma espécie de Demolidor, com o carisma ranzinza do Wolwerine, pontaria do Arqueiro verde, com a missão de um monge a prova de balas e no cenário de Eclipse mortal/A batalha de Riddick.
O filme possui muitas ações com a velha e boa pancadaria e com ótimas cenas onde o mocinho se sobressai com regulares doses de crueldade (ou melhor, implacalidade) com os vilões. Afinal, quem não gosta de ver um vilão se dando mal? Ah é.. Jesus! Jesus não gosta.. ele ensina outra coisa.. mas continuemos... falando em vilão, o antagonista na verdade é um vilão genérico: Louco, egocêntrico, ditador, sedento de poder e explorador de mulheres.
Outro ponto negativo é a mocinha genérica, que infelizmente, não tem carisma suficiente para construir uma empatia com a plateia.
Num mundo onde a sobrevivência diária é o assunto principal de todos os dias, a determinação de Eli em cumprir sua missão movido por sua fé "insana" é um bom diferencial do personagem em relação aos demais.
Os 5 maiores destaques do filme na minha opnião são:
1 - Denzel Washington. Carrega o filme INTEIRO nas costas. É sempre bom ver o trabalho de um ator de verdade.
2 - A identificação da Bíblia como um livro extremamente necessário para a construção de um sociedade melhor e o perigo mortal que ela pode se tornar nas mãos de pessoas cujo o espírito e mente não são o de Cristo.
3 - O penúltimo desfecho onde descobre-se que o errante guerreiro era cego e que a Bíblia que ele lia todos os dias estava escrita em braille. (perdi essa surpresa por que me contaram o filme antes que eu assistisse. OBRIGADO JÉSSICA E LOURDES! grrrrrr)
4 - O último desfecho, onde mesmo após perder seu santo graal, ele consegue cumprir sua missão divina, pois já tinha todos os 67 livros da Bíblia decorados ao longo dos 30 anos de sua jornada.
5 - O mocinho morre no final. (cara, não sei explicar.. mas filme em que o mocinho morre no final, pra mim são os melhores)

Por fim eu gostei, recomendo e reverbero. Denzel segura bem o filme. Gosto de ver uma boa pancadaria nas telas, mesmo que mentirosa. Acredito que para toda a cristandade é bom ver um filme ressaltar a importância da fé que nos leva esperança e do amor pelo próximo ensinado por Cristo (mesmo que isso só seja ressaltado no finalzinho).

sexta-feira, 23 de abril de 2010

São Jorge - Sincretismo e Lendas

Dia 23 de abril. Boa parte da nação brasileira celebra e presta homenagens a um personagem tão místico-mórfico quanto o "bom velinho" papai noel.
Já falei dessa figura sincrética do folclore religioso tupinquim ano passado. Como nada mudou, passo abaixo o link para quem quiser ler o que já foi dito anteriormente.


Salve Jesus!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Kirk Franklin - Imagine me [LEGENDADO]

Geralmente quando se põe legenda em videos do youtube a qualidade da imagem cai um pouco, no video acima não foi diferente. Mas a música e a mensagem superam esse defeitinho.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

As marcas da institucionalização da Igreja - Ed René Kivitz


A igreja tem duas dimensões: organismo e organização, corpo místico de Cristo e instituição religiosa, que convivem e se misturam enquanto fenômeno histórico e social. O grande desafio é fazer a dimensão institucional diminuir para deixar o organismo espiritual crescer. O que se observa hoje, entretanto, é um movimento contrário, no qual muitas comunidades cristãs caminham a passos largos para a institucionalização, sem falar naquelas que estão com os dois pés fincados no terreno da religiosidade formal. Senão, observe o que eu chamo de marcas da institucionalização da igreja. 
1. Liderança personalista. Quando a comunidade acredita que algumas pessoas são mais especiais do que outras, abre brecha para que alguém ocupe o lugar de Jesus Cristo e se torne alvo de devoção. Ocorre então uma idolatria sutil e, aos poucos, um ser humano vai ganhando ares de divindade. Líderes que confundem a fidelidade a Deus com a fidelidade a si mesmos se colocam em igualdade com Deus e, em pouco tempo, pelo menos na cabeça dos seus seguidores, passam a ocupar o lugar de Deus. Eis a síndrome de Lúcifer. 
2. Ênfase na particularidade do ministério. Uma vez que o projeto institucional se torna preponderante, a ênfase não pode recair nos conteúdos comuns a todas as comunidades cristãs. A necessidade de se estabelecer como referência no mercado religioso conduz necessariamente à comunicação centrada nas razões pelas quais “você deve ser da minha igreja e não de qualquer outra”. Torna-se comum o orgulho disfarçado dos líderes que estimulam testemunhos do tipo “antes e depois de minha chegada nesta igreja”. 
3. Ministração quase exclusiva à massa sem rosto. Ministérios institucionalizados estão voltados para o crescimento númerico e valorizam a ministração de massa, que se ocupa em levar uma mensagem abstrata a pessoas que, caso particularizadas e identificadas, trariam muito trabalho aos bastidores pastorais. Parece que os líderes se satisfazem em saber que “gente do Brasil inteiro nos escreve” e “pessoas do mundo todo nos assistem e nos ouvem”, como se transmitir conceitos fosse a única e mais elevada forma de dimensão da ministração espiritual. Na verdade, a proclamação verbal do evangelho é a mais superficial ministração, e deve ser acompanhada de, ou resultar em, relacionamentos concretos na comunhão do corpo de Cristo. 
4. Busca de presença na mídia. Mostrar a “cara diferente”, principalmente com um discurso do tipo “nós não somos iguais os outros, venha para a nossa igreja”, é quase imperativo aos ministérios institucionalizados. A justificativa de que “todos precisam conhecer o verdadeiro evangelho”, com o tempo acaba se transformando em necessidade de encontrar uma vitrine onde a instituição se mostre como produto. 
5. Projetos ministeriais impessoais. Ministérios institucionalizados medem seu êxito pela conquista de coisas que o dinheiro pode comprar. Pelo menos no discurso, seus desafios de fé não passam pelos frutos intangíveis nas vidas transformadas, mas em realizações e empreendimentos que demonstram o poder das coisas grandes. Os maiores frutos da missão da Igreja são a transformação das pessoas segundo a imagem de Jesus Cristo e da sociedade conforme os padrões do reino de Deus, e não a compra de uma rede de televisão ou a construção de uma catedral.
6. Exagerados apelos financeiros. Consequência de toda a estrutura necessária para sua viabilização, os ministérios institucionalizados precisam de dinheiro, muito dinheiro. As pessoas, aos poucos, deixam de ser rebanho e passam a ser mala-direta, mantenedores, parceiros de empreendimentos, associados. 
7. Rede de relacionamentos funcionais. A mentalidade “massa sem rosto” somada ao apelo “mantenedores-parceiros de empreendimentos” faz com que as relações deixem de ser afetivas e se tornem burocráticas e estratégicas. As pessoas valorizadas são aquelas que podem de alguma forma contribuir para a expansão da instituição. Já não existe mais o José, apenas o tesoureiro; não mais o João, apenas o coordenador dos projetos Gideão, Neemias, Josué, ou qualquer outro nome que represente conquista, expansão e realizações. 
8. Rotatividade de líderes. Não se admira que muitos líderes ao longo do tempo se sintam usados, explorados, mal amados, desconsiderados e negligenciados como pessoas. O desgaste de uns é logo mascarado pelo entusiasmo dos que chegam, atraídos pela aparência do sucesso e êxito ministerial. Assim a instituição se torna uma máquina de moer corações dedicados e esvaziar bolsos de gente apaixonada pelo reino de Deus. O movimento migratório dos líderes de uma igreja para outra é feito por caminhões de mudança carregados de mágoas, ressentimentos, decepções e culpas. 
9. Uso e abuso de conteúdos simbólicos. A institucionalização é adensada pelos seus mitos (nosso líder recebeu essa visão diretamente de Jesus), ritos (nossos obreiros vão ungir as portas da sua empresa) e artefatos (coloque o copo de água sobre o aparelho de televisão), enfim, componentes de amarração psíquica e uniformidade da mentalidade, onde o grupo se sobrepõe ao indivíduo e a instituição esmaga identidades particulares. Os símbolos concretos (objetos, cerimônias repetitivas, palavras de ordem) afastam as pessoas do mundo das ideias. Quanto mais concretos os símbolos, mais amarrado e dependente o fiel. 
10. Falta de liberdade às expressões individuais. Ministérios institucionalizados, personalistas, dependentes de fiéis para sua manutenção financeira e psicologicamente amarrados pelos conjuntos simbólicos não são ambientes para a criatividade e a diversidade. Todos brincam de “tudo quanto seu mestre mandar, faremos todos” e, inconscientemente, acabam se vestindo da mesma maneira, usando o mesmo vocabulário, gestos e linguagens não verbais. Seus rebanhos são compostos não apenas por “massa sem rosto” e “mantenedores-parceiros de empreendimentos”, mas também por “soldadinhos uniformizados”, o que aliás, é a mesma coisa.
Ed René Kivitz
[REVERBERADO]


Fonte: Irmãos.com - Artigo 1 e Artigo 2

sábado, 20 de março de 2010

FRASES


Se soubesse que o mundo se desintegraria amanhã, ainda assim plantaria a minha macieira.
O que me assusta não é a violência de poucos, mas a omissão de muitos.
Temos aprendido a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas não aprendemos a sensível arte de viver como irmãos.
Martin Luther King

domingo, 14 de março de 2010

FAZENDO FACUL - EAD


Hi Pipol (rs), sem tirinhas novas (pelo menos por agora), estou aqui para contar uma novidade: estou cursando o 1• Semestre do curso de Bacharel (olha que chique rs) em Serviço Social, estou muito feliz e agradeço a Deus por essa oportunidade, o Mano já não pode dizer o mesmo já que faço dele meu laboratório, sempre comentando e debatendo o que tenho lido e aprendido na faculdade com ele.. em geral esses debates são ótimos, mas como sou uma universitária e estou sendo bombardeada de novos conhecimentos acabo me "sentindo", me" achando" e quase não deixo o lindão falar rsrs (as vezes percebo no olhar e na expressão do rosto dele um pensamento do tipo: "Quero minha mulher de volta" "o que fizeram com ela?").
Como sempre ele é muito educado ouve até o final, revezando as caras e bocas (ora de atencioso, ora de saco cheio ou assustado como eu disse acima), ah! e só pra não deixar de ser meu Mano ele discorda de alguma coisa, se não fosse assim não seria ele, essas discordâncias em geral ajudam a enriquecer o meu aprendizado. OBRIGADO LINDÃO VC É 10!!! (será que deu pra consertar ou vou dormir no sofá hen?)
Então o curso é a distância com 2 aulas presenciais/semanais de 4hs cada:
E quem disse que os cursos superiores a distância (EAD) são "fracos" ou "mais fáceis"?
Está redondamente enganado, rala-se muito pesquisando, lendo os textos complementares enviados pelos professores, dedicando no mínimo 2 horas por dia de estudo autônomo, participando de fóruns, "sugando de canudinho" os professores EAD e o professor tutor presencial , para ter uma boa formação, de qualidade (sem ser como diz o ditado: nas "coxas") tem que se dedicar, tem que correr atrás e complementar seus estudos de forma à compensar os dias que não se está em sala de aula.
E isso não é muito diferente do que se espera do acadêmico do curso presencial, seria "lindo" se todos (acadêmicos presenciais e acadêmicos EAD) se formassem conscientes do quanto é necessário dar continuidade em seu aprendizado tornando-se um pesquisador, que se atualiza e se renova sempre para atuar com competência e conteúdo.
Os acadêmicos EAD nesse sentido levam uma certa vantagem pois, acredito (pelo que tenho experimentado) que será muito difícil ele se formar sem antes se tornar um pesquisador, o que o fará um profissional melhor qualificado.
Posso estar aqui "vendendo o peixe que estou comprando", mas estou falando de algo que acredito por estar vivenciado.
O curso a distância tem seus "prós e contras", ainda há preconceitos que, espero eu, serão superados.
Bom quanto à minha opção de curso, confesso que Serviço Social nunca foi nem a minha terceira opção de curso, mas buscando me formar e buscando algo financeiramente mais acessível , pesquisei a respeito do curso e este se encaixou com meus ideais, com meu bolso e com meu tempo, espero sim me formar com nota 10 e poder fazer o melhor (parece campanha política né... : "prometo dar o melhor de mim se eleita for..") rsrsrs e ao contrário de alguns que ainda vêm o serviço social como obra de caridade e o assistente social como "a moça(o) boazinha(o) que faz boas ações", quero sim ser uma boa moça(senhora casada), fazer boas ações, mas quero também ir além da caridade e fazendo com que todos e todas tenham acesso aos seus direitos, de uma vida digna, uma vida melhor (não vou sair nas próximas eleições i promess rsrs).
Ainda não sei exatamente em que campo atuar, mas tenho pretensão de dedicar-me a familia e me especializar em psicologia social, terapeuta familiar ou algo do tipo.

Prá quem tem interesse do curso segue ae algumas informações:

O Assistente Social é um profissional qualificado que faz uma intervenção investigativa através de análise e pesquisa social, ele atua na formulação, execução e avaliação de serviços, programas e políticas sociais para garantir, ampliar e defender os direitos e a justiça social. Ele atua em organizações públicas, empresas privadas e organizações não governamentais.
Neste "tempo de divisas, tempo de gente cortada" (Carlos Drummond de Andrade) devemos nos fazer sentinelas, guerreiros, ferozes e vorazes na luta pelos direitos humanos.

Antônio Oliveira Franco - Fonte: Amambai Educa

quinta-feira, 11 de março de 2010

Igreja Nudista - cultos para evangélicos nús



Eu não quero escandalizar ninguém, mas apesar de não ser um naturista, um adepto do nudismo, essa é uma prática que não me incomoda. Mesmo sem ter propriedade pra falar, não vejo nenhuma conotação sexual por parte de seus praticantes. Vejo sim, uma quebra de convenções tão anárquica que se confunde entre a liberdade e a loucura (alguns observam como perversão).
Mas e aí?!! O que VOCÊ pensa? Participaria de um culto assim? Comente! Reverbere!

domingo, 7 de março de 2010

Ministério Terra dos Palhaços - A Dracma perdida.

Como prometido no último post, este não será um post sobre tecnologia! UFA!!
Abaixo segue uma encenação bem singela e bem criativa para relembrarmos da parábola da dracma perdida.
Quem tem coração para ouvir-ver-sentir que o faça.


PAZ

Instalando o Adobe Flex Alpha 5 no Ubuntu 9.10 64 bit

Bom.. puxa.. mais um post sobre tecnologia.. prometo que o próximo não será!

Existe uma pequena dificuldade em utilizar o Adobe Flex no Ubuntu 64 bit. É necessário instalar as versões em 32 bit do eclipse europa, firefox e java jre. É uma pena, pois seria muito bom utilizarmos tudo em 64 bit, usufruindo o máximo das máquinas que possuem esse diferencial.
Segue abaixo o link de um tutorial bem prático (em inglês) que ensina como realizar este procedimento.


Segue abaixo o famoso "Olá Mundo!" feito em Adobe Flex Alpha 5 no Ubuntu 9.10 64 bit.


Para os que possuem algum embaraço no inglês (like me), sugiro a utilização do tradutor do google. Você pode informar um parágrafo inteiro, que ele faz a tradução instantânea. Fiquei bem impressionado com a riqueza da tradução.

Se surgir muitas dificuldades, me disponho a traduzir o tutorial.

[Reverberado]

PAZ